11h32

 Polícia Civil prendeu temporariamente na noite desta quarta-feira um jovem, de 18 anos, pela morte do taxista encontrado carbonizado em São Vicente do Sul, no dia 1º de março. A vítima foi identificada como José Carlos Flores, 69 anos. 

Conforme o delegado Jun Sukekawa, Mikael Lopes da Silva confessou o crime em depoimento e foi identificado por meio de câmeras de segurança, testemunhas e um vídeo de Whatsapp gravado por ele mesmo dentro do carro roubado do taxista. Segundo o delegado, no vídeo, que Silva teria enviado para amigos por meio do aplicativo, ele aparece dirigindo o Uno do taxista e conta que está andando na contramão. Nas imagens, não aparece nem é feito menção ao taxista, mas, o carro era da vítima. O delegado acredita que a vítima já estaria morta dentro do carro no momento do registro em video. 

Em depoimento, o jovem confessou o crime e confirmou que o vídeo era de sua autoria, mas não falou sobre a motivação para colocar fogo no carro. Ele alega que teria esquecido alguns fatos por estar sob efeito de droga. 

- Nas imagens, conseguimos ver o painel do carro e que o combustível estava acabando, o que condiz com o depoimento dele, que a gasolina teria acabado e ele teria tentado empurrar o carro antes de incendiar o veículo - aponta Sukekawa. 

O jovem teria vindo a São Pedro do Sul para se alistar no exército e após seguiria em direção a Tramandaí, só que ao invés de seguir viagem o mesmo acabou ficando pela cidade e confessou que após o uso de cocaína acabou decidindo retornar a São Vicente do Sul e cometeu o crime, ele disse que teria encontrado uma corda e acabou pegando o táxi e saiu em direção a vila gaúcha vindo em seguida cometer o crime e colocar o corpo entre os bancos dianteiro e traseiro do carro.

Chegando na cidade andou por algumas horas com o carro e o corpo do taxista no veículo, até abandoar o carro próximo a um terreno baldio pois acabou a gasolina do mesmo e se dirigiu de apé por cerca de alguns quilômetros até um posto de gasolina na BR 287 sentido Jaguarí, sendo que moradores avistaram o carro com placas de São Pedro do Sul abandonado e sem a identificação de táxi e fizeram algumas fotografias do mesmo. Aproximadamente 50 minutos após Lopes retornou abasteceu o carro e saiu com o mesmo passando por alguns amigos e pedindo um isqueiro emprestado, após cometer incendiar o veículo ele se disse arrependido e confessou o crime para o seu pai pois acabou chegando em casa com os braços queimados, sendo que o pai acabou confirmando a versão para a policia que agora segue a investigação para saber se mais alguém teria participado do crime. O jovem não possui antecedentes criminais nem mesmo quando era menor de idade.

Siva foi encaminhado para o Presídio de São Vicente do Sul. As investigações seguem para tentar apurar se há outros envolvidos no crime e esclarecer mais detalhes.

_ Ele (o autor confesso) foi muito detalhista em alguns momentos, indicando o conteúdo que havia no vídeo, por exemplo. Mas ele diz não lembrar de outros detalhes porque estaria muito drogado. Ainda temos de esclarecer esses pontos - afirma Sukekawa.

O CASO

A Polícia Civil encontrou o corpo carbonizado dentro de um veículo queimado no começo da tarde do dia 1 de março, em uma estrada do interior de São Vicente do Sul. A identidade da vítima foi confirmada por um familiar, que reconheceu os fios de marca-passo que Flores usava. O taxista havia desaparecido na noite de quarta-feira, após receber uma ligação para fazer uma corrida.

Flores trabalhava como taxista em São Pedro do Sul. Colegas, familiares e amigos fizeram na última sexta-feira uma carreta pela cidade para pedir justiça pelo taxista. 

    Fonte: Diário de Santa Maria